<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script> <!-- mmusicradiorock_sidebar_AdSense1_1x1_as --> <ins class="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-5732212802343663" data-ad-slot="8592965930" data-ad-format="auto"></ins> <script> (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); </script>
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<!-- mmusicradiorock_sidebar_AdSense1_1x1_as -->
<ins class="adsbygoogle"
style="display:block"
data-ad-client="ca-pub-5732212802343663"
data-ad-slot="8592965930"
data-ad-format="auto"></ins>
<script>
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Os heróis da música estão partindo: começou a extinção

Os heróis da música estão partindo: começou a extinção



A boa música -- seja Pop, Rock, Soul ou Country -- está passando por um período difícil. Estamos em uma época muito perigosa para a música em geral e, principalmente, para esse senhor de 60 e poucos anos, sim, esse tal de Rock N' Roll. Estou com medo. Sim, ainda temos grandes bandas realizando milhares de shows ao redor do mundo como Rolling Stones, Paul MacCartney, Kiss, Iron Maiden, Metallica e Scorpions. Mas lembrando que, esses músicos (das bandas citadas), já estão com uma certa idade avançada e ninguém viverá para sempre. Estamos presenciando o fim. Estamos na reta final. E, por mais que eu compreenda o sentido da morte, é muito difícil presenciar todos os heróis da música do século XX partirem. Os melhores desta arte já não tem seus 28 anos -- todos eles nasceram nas décadas de 1940, 1950 e início de 1960.
Em 2015, o vocalista e baixista do Rush, Geddy Lee, disse: "Neil Peart tem uma vida complicada, uma filha jovem, uma nova família que ele sente em deixar para excursionar, e eu compreendo. E ele tem um desgaste físico tocando como toca por três horas e o corpo dele não ajuda mais tanto, é difícil para ele, que paga o preço. Tipo, às vezes no meio de uma turnê você nota que está sendo doloroso pra ele. Então não tenho certeza se ele quer prosseguir". Dificilmente os Canadenses voltam -- infelizmente.

Entre 2019 e 2020, provavelmente o Aerosmith deve realizar seus últimos shows. O Black Sabbath fechou seu ciclo. A instituição do Rock N' Roll, o Deep Purple, também irá se despedir dos palcos. A importantíssima banda de Heavy-Metal Manowar também irá realizar seus últimos shows.

Bandas se aposentando e grandes gênios do Rock e da boa música partindo dessa para melhor. De 2012 pra cá, foram 5 anos devastadores para a boa música e, principalmente, diga-se de passagem, para o bom e velho Rock N' Roll. Perdemos lendas como Jon Lord (tecladista do Deep Purple), Alvin Lee (guitarrista e vocalista do Ten Years After), Clive Burr (ex-baterista do Iron Maiden), Jeff Hanneman (guitarrista do Slayer), Ray Manzarek (tecladista do The Doors), Joe Cocker, David Bowie, Phil Taylor (ex-baterista do Motörhead), Scott Weiland (ex-vocalista do Stone Temple Pilots e Velvet Revolver), Prince, Nick Menza (ex-baterista do Megadeth), Lemmy Kilmister, George Michael, Chris Cornell, Chester Bennington e, agora, Malcolm Young, guitarrista e fundador do AC/DC (a lista é enorme, não vou lembrar de todos).
Malcolm Young, lendário guitarrista e fundador do AC/DC, morreu na manhã do último sábado (18), aos 64 anos. De acordo com a banda, ele "faleceu pacificamente com a família ao lado da cama".

Malcolm foi o responsável pela existência da banda que tinha como dever tocar Rock N' Roll. Para muitos, ele foi (e sempre será) o melhor guitarrista rítmico da história da música -- concordo. Malcolm também era compositor, produtor e inspirou muitos guitarristas ao redor do mundo -- um deles foi Dave Mustaine.

O músico estava afastado da banda desde 2014. O cérebro do AC/DC apresentava um quadro de demência, o que fazia com que ele tivesse perda total da memória.

Prolongando o assunto: todos os heróis da música estão partindo dessa pra melhor. A péssima notícia é que não teremos mais bandas clássicas (se é que me entendem), ou outro frontman igual ao Ozzy. O Rock N' Roll já foi feito -- acredito que a música em geral. E todos os grandes gênios já nasceram e fizeram sua contribuição. Jamais nascerá outro Lemmy, outro John Lennon. Jamais! Podem falar o quanto quiser, mas nunca irá nascer outro George Michael. Nunca irão lançar algo como "Aqualung". Tudo que é gravado hoje em dia é consequência daquilo que já foi feito -- e isso não quer dizer que nunca teremos grandes bandas e/ou lançamentos, não confundam genialidade com profissionalismo/competência.

Estamos na reta final. Os gênios... Os heróis do Rock e da música em geral estão partindo.
Imagino que, daqui 25 anos, estaremos apenas olhando as capas de discos -- assim como os fãs de Elvis e Prince fazem hoje em dia.

A extinção começou -- infelizmente.

Por Jeferson Oliveira

Fonte Whiplash

Nenhum comentário:

Postar um comentário